sexta-feira, 27 de Junho de 2008

Clinical Handobook of Psychological Disorders 4th Edition


Titulo:Clinical Handbook of Psychological Disorders, Fourth Edition: A Step-by-Step Treatment Manual
Autor: David H. Barlow
Ano:2008

Recebi este volume da Amazon há coisa de 3 semanas e já o consultei pelo menos 4 vezes. Parece-me ser daqueles livros de referência, que utilizarei muitas vezes ao longo dos anos.
Como o próprio nome indica, trata-se de um handbook, bem como um manual passo a passo para o tratamento de diversas perturbações psicologicas. Gostei em especial da profundidade com que o autor aborda cada perturbação, indicando etiologia, procedimentos de tratamento com vinhetas de consultas reais, técnicas e estratégias, entre outras coisas. Ao longo de 700 e tal páginas, trata de assuntos como: Perturbações de pânico e agorafobia; Stress pós traumático;Ansiedade Social; Perturbação obsessivo-compulsiva; Desordens emocionais; Terapia cognitiva para a depressão;Desordem bipolar; esquizofrenia e outras desordens psicóticas; abuso de drogas; perturbações alimentares; disfunções sexuais; problemas conjugais, entre outras coisas.
O melhor disto tudo é que o que lá vem escrito são intervenções baseadas em evidencias científicas, ou seja, testadas e retestadas. Pouca ou nennhuma ideologia, muita ciência. Muito bom.

Cognitive Therapy of Substance Abuse


Titulo: Cognitive Therapy of Substance Abuse
Autor: Aaron Beck; Fred Wright; Cory Newman; Bruce Liese
Ano: 1993

Já se sabe que as terapia cognitivas são as que têm melhores resultados quando se fala de tratamento de toxicodependencia. Neste volume, Aaron Beck e seus colaboradores apresentam uma obra essencial para quem lida com esta população. Raramente se encontra num só volume quase tudo o que é preciso para uma efectiva intervenção, devidamente estudada e validada, como neste. Como de costume nos livros que têm como autor Beck, os capitulos estão bem organizados, dando não só uma visão geral do problema do abuso de substancias, como também do modelo cognitivo da adiccção, passando pelas questões relacionadas com a criação da aliança terapeutica, estrtura das sessões, definição de objcetivos, técnicas de terapia cognitiva aplicada à população especifica, como lidar com o craving e a vontade de consumir, intervenção em crise, Depressão e toxicodependencia, perturbações da personalidade associadas e ainda (entre outras coisas) prevenção da recaida. Muito recomendado.

quarta-feira, 23 de Abril de 2008

Culturas Juvenis e Novos Usos de Drogas em Meio Festivo



Título: Culturas Juvenis e Novos Usos de Drogas em Meio Festivo
Autor: Maria Carmo Carvalho
Ano:2007

Um livro da minha colega de Mestrado, a Maria Carmo Carvalho, e que resulta de uma investigação de tipo etnográfico acerca do Trance Psicadélico e uso de drogas. Interessante para o técnico a trabalhar nas drogas e não só.

Sinopse
Este livro diferencia-se de outras publicações na área do fenómeno-droga por encerrar "(…) um olhar sobre a utilização de psicoactivos que não andou em busca do seu lado problemático, mas da sua expressão natural nos contextos privilegiados pelos seus actores. (…) É altura de olhar frontalmente as práticas de consumo de drogas, deixando de lado os medos atávicos e observando com desprendimento estilos de vida e concepções do mundo de certos grupos do sector juvenil que fazem da alteração voluntária da consciência um elemento importante da sua experiência de vida. Olhar para as drogas como se observa e analisa qualquer outro fenómeno cuja aparição não suscita a reserva prévia, o juízo moral, a censura, o alarme, a comiseração - esse conglomerado de bons sentimentos que alimentam as boas conversas a propósito dos maus assuntos…"(Do Prefácio)

Á venda em livrarias e na net http://www.webbom.pt/

segunda-feira, 21 de Abril de 2008

Relapse Prevention



Título: Relapse Prevention Second Edition: Maintenance Strategies in the Treatment of Addictive Behaviors
Autor: Alan Marlatt
Data: 2007


Este livro, agora na sua segunda edição, é já um clássico. Desde a sua publicação inical em 1985, o modelo de prevenção da recaida de Marlatt tornou-se a intervenção com melhores resultados e mais bem estudada no que diz respeito ao auxilio a consumidores de drogas (mas também para outros comportamentos aditivos, como o jogo), no sentido de evitar o uso de drogas e manter a abstinência.
Seguindo um modelo cognitivo comportamental, Marlatt desenvolveu um modelo que permite aos clientes anteciparem situações de risco, emoções negativas e desenvolver estratégias de protecção.
Hoje em dia, um tratamento de toxicodependencia que não preveja sessões de prevenção da recaída baseadas neste modelo não é um verdadeiro tratamento. Toda a investigação tem vindo a confirmar os bons resultados desta intervenção, para mais numa problemática tão complexa como a toxicodependencia.
Um livro de referência para quem trabalha na área dos comportamentos aditivos.

Comprar na Amazon.com
Relapse Prevention, Second Edition: Maintenance Strategies in the Treatment of Addictive Behaviors

Cognitive Therapy of Personality Disorders



Título: Cognitive Therapy of Personality Disorders
Autores: Aaron Beck; Arthur Freeman; Denise Davis et al
Ano de edição: 2007

Desde que sou psicólogo que as perturbações da personalidade têm sido os casos mais complexos de tratar. Neste Cognitive Therapy of Personality Disorders, encontrei em apenas um volume quase tudo o que é necessário para lidar com estas perturbações, do ponto de vista das terapias cognitivas. Um fantástico livro de Beck e Freeman, autores fundamentais no cognitivismo. Uma extensa revisão bibliografica acerca da validade e dos resultados da psicoterapia com este tipo de casos permite-nos saber o que realmente funciona e com que dificuldades nos deparamos. Pertubação de personalidade a perturbação de personalidade, este livro é um verdadeiro guia de como intervir, avaliar e ajudar os clientes. Diversos exemplos de como agir em consulta, como avaliar, como lidar com as imensas dificuldades destas perturbações.
O livro divide-se em duas grandes partes: a Parte I - Historia, Teoria e Investigação, dá-nos uma visão geral da terapia cognitiva das perturbações de personalidade; Teoria das Perturbações de Personalidade; Avaliação e diagnostico; Técnicas especializadas e esse grande problema que é a relação terapêutica com clientes com perturbações da personalidade.
A Parte II - Aplicações Clinicas, tem um capitulo especializado para cada uma das perturbações, com uma breve descrição; perspectivas historicas; investigação e dados empiricos; diagnostico diferencial; conceptualização; tratamento; estratégias de colaboração; intervenções especificas e estratégias de manutenção dos progressos. Tudo isto com exemplos reais de consultas, o que nos permite ver como fazer as coisas. Este é um livro não só teoricamente robusto, baseado em evidências científicas como também um belissimo manual de intervenção, muitissimo prático.

Comprar na Amazon.com
Cognitive Therapy of Personality Disorders, Second Edition

The Evolving Self



Título: The Evolving Self: Problem and Process in Human Development
Autor: Robert Kegan
Ano de Edição: 1982


Este é um livro que me acompanha deste o 4º ano da Faculdade. No The Evolving Self: Problem and Process in Human DevelopmentRobert Kegan, um professor de Harvard, explana a sua teoria desenvolvimental. Bebendo nas obras de Piaget, Loevinger e outros autores, cria um modelo do desenvolvimento ao longo da vida. Particularmente interessenta e útil para a prática clínica a sua conceptualização de estádios de desenvolvimento de acordo com as necessidades do self e o processo de desenvolvimento em espiral, entre um polo de autonomia e outro de intimidade.

Segundo Kegan, o desenvolvimento é uma actividade “simultaneamente epistemológica e ontológica: é acerca do conhecimento e do ser, acerca de construção de teorias e investimentos do self” . Este autor sugere que à medida que uma pessoa se desenvolve, passa por diversos equilíbrios em termos de relações entre o sujeito e o objecto e o self redefine ou reconstrói as suas relações com o mundo duma maneira cada vez mais coerente e integrada. Um conceito central na sua teoria é o de ambiente de suporte ou culturas de suporte que idealmente fornecem as funções de confirmação (suporte e reconhecimento), contradição (oportunidades de exploração e diferenciação) e continuidade (coerência pessoal e consistência). Entre as culturas de suporte estão os pais, familiares, grupos educacionais, os pares e relações íntimas, para além de outros, que contribuem para o desenvolvimento da identidade do sujeito e crenças deste acerca da confiança, poder, valor e intimidade. Compreender a maneira única como cada pessoa constrói significados dessas experiências interpessoais é um ponto crucial na grelha de desenvolvimental de Kegan.
Bebendo das teorias desenvolvimentais de Piaget, Loevinger, Erickson, Kohlberg, Maslow e McClelland/Murray, da importância atribuída às relações de objecto, e da sua própria investigação empírica, Kegan cria uma teoria desenvolvimental com seis níveis, ou equilíbrios, em que as sucessivas culturas de suporte pelas quais o ser humano vai passando assumem uma importância determinante, variando de um polo mais individualista e outro mais relacional, entre a independência e a inclusão e em que os estádios anteriores vão sendo reconstruídos e integrados no equilíbrio actual.

Comprar na Amazon.com
The Evolving Self: Problem and Process in Human Development





Livros de Psicologia

Ao longo do meu percurso académico e profissional sempre senti a necessidade de adquirir livros que me fossem uteis, na área da psicologia. Mas os livros não são todos iguais e por vezes o que achamos que corresponde às nossas necessidades torna-se um investimento que não corresponde às expectativas.
Neste blogue irei recomendar e criticar livros sobre as diversas áreas da psicologia, que me têm sido uteis. Os livros que aqui falarei fazem parte da minha biblioteca. Uns obras essenciais que li de fio a pavio, outros são livros de referência, de que me socorro quando tenho dúvidas ou quando planeio uma intervenção mais específica. Espero que este blogue seja útil ao estudante, ao profissional e ao curioso da psicologia.